Avançar para o conteúdo principal

Diferenças entre o texto expositivo explicativo e o texto expositivo argumentativo

Muito obrigado pelas observações que têm apresentado neste espaço. Sinto-me orgulhoso as saber que este blog está a constituir-se num espaço de troca de impressões sobre alguns conteúdos das matérias escolares, na disciplina de português. Estou satisfeito, pois, a ideia principal é que estes pequenos artigos ajudem.



Relativamente às diferenças básicas entre os Textos Expositivos Explicativos e os T. E. Argumentativos podemos mencionar os seguintes:

1 - O objectivo com que os dois tipos de textos são produzidos: o expositivo argumentativo é feito para apresentar um ponto de vista do seu autor, com o objectivo de atrair a adesão de quem o lê, ou seja, visa influenciar o outro a mudar de atitude ou assumir uma determinada posição, enquanto o expositivo explicativo, visa basicamente a transmissão de saberes (conhecimentos), ou seja, fazer saber;

2 - O texto argumentativo é subjectivo (dado que expressa a opinião do seu autor); e o texto explicativo é objectivo(nele apenas interessa a explicação clara dos factos/conceitos);

3 - No texto argumentativo usa-se predominantemente verbos na primeira pessoa, expressões que visam convencer,... e no texto explicativo recorre-se ao uso da terceira pessoa (estratégia de apagamento do sujeito autor do seu discurso) e usam-se expressões que explicitam os termos/conceitos já usados.
 
Contudo, casos há em que a estrutura do texto explicativo é usada para apoiar o discurso argumentativo e vice-versa. Este facto mostra que estes tipos de textos não são completamente isolados e, vezes há, que a fronteira entre os dois tipos não é estanque.
Portanto, as três características acima apontadas podem ser usadas como um recurso importante para identificar a tipologia textual.
 
Há uma quarta característica que, por vezes, passa desprecebida: O TÍTULO. Isso mesmo, o título de um texto expositivo explicativo, geralmente, identifica o tema. Pode ser convertido numa pergunta do tipo o que é «título» . De seguida, procurar ver se o corpo do texto responde a esta questão ou não. Se, de facto, responde, logo o texto é explicativo. O título de um texto expositivo argumentativo, geralmente, é uma tese (uma frase que sintetiza a ideia principal desenvolvida no texto).
 
Mas atenção: não se pode deter apenas num destes aspectos. Pois o texto vale na sua totalidade. Ele é a soma de vários aspectos, podendo uns estar presente e outros ausentes. Nunca podemos ir ao texto à busca de todas as características, mas sim temos que procurar as características que mais se evidenciam.

Comentários

Tulua disse…
Essas informações eu acho 7er verdadeiras. E gostaria de saber a organizacao dos tipos de textos
Mate Alvaro disse…
Trabalho bem feito tendo em conta uma perspectiva comparativa destes tipos de tesxtos. No entanto gostaria de conhecer a estrutura destes dois tipos de textos
Jeremias Mate disse…
A enformacao e boa, gostei de ler e eu acho qui muintos vao si benificiar da mesma e continue a nos enterter d boa materia qui tens.
Elisa Matola disse…
Gostei da imformação,ajudou-me bastante no trabalho escolar.
Elisa Matola disse…
Gostei da imformação,ajudou-me bastante na escola.
Jair Carlos disse…
Qual é a estrutura deste texto?
Celestina Sumba disse…
Muito obrigada, me ajudou bastante. Continue postando

Celestina Sumba disse…
Muito obrigada, me ajudou bastante. continue postando e sugiro que se possivel, inclua exemplos nas suas explicaçoes. Obrigada

Mensagens populares deste blogue

O TEXTO EXPOSITIVO-EXPLICATIVO

O Texto Expositivo-Explicativo é um tipo de texto que tem por objectivo principal a transmissão de conhecimentos a cerca de uma dada realidade, isto é, fazer-saber ou fazer-conhecer (fazer-perceber). Daí, podemos concluir à priori que o texto visa a transformação do estado cognitivo dos sujeitos aos quais se destina, informando-os de forma clara, objectiva, coesa e coerente sobre um assunto ou problemade que se supõe eles serem dententores de um saber insatisfatório. Como se pode notar, o Texto Expositivo-Explicativo apenas apresenta uma informação, que se considera nova, partindo de um saber que se pressupõe que o leitor o detenha. Daí que a linguagem usada neste tipo de texto tem muito a ver com o típo de público alvo ao qualele se destina.
Neste tipo de texto, há o predomínio de duas funçõesde linguagem, nomeadamente a função referencial (aquela que se usa para transmitir informações novas) e a função metalinguística (usada em segmentos que visam explicar ou esclarecer o sentido de um…

A TOMADA DE NOTAS

Na vida estudantil e profissional, somos convocados, muitas vezes a fazer o registo do que ouvimos (em conferências, seminários, aulas, reuniões) ou lemos (nos mais diversos tipos de textos). Contudo, numa simples audição ou leitura, há maior risco de se não poder fazer a retenção de toda a informação, para o reaproveitamento futuro. Daí temos que recorrer à tomada de notas.
Imaginemos que numa aula de Biologia, o professor vem apresentar uma exposição sobre, por exemplo, “O surgimento das primeiras espécies vivas”. O estudante, normalmente, tem se fixado nas projecções que o professor faz. Porém, por outro lado, o professor, ao dar a explicação, vai apresentando exemplos novos, definições e noções que não constam das projecções. De certeza, que os alunos não vão perder a oportunidade de fazer o registo das informações que acharem necessárias – veja-se que a relevância do que anotar, a partir de uma exposição varia de indivíduo para indivíduo. Nela intervêm factores como a atenção, a r…